ILHAS

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

A Ilha da Brava 23 Agosto 2005

A ilha Brava foi descoberta por Diogo Afonso, escudeiro do Infante D. Fernando, nos anos de 1461 e 1462. A mesma teria sido doada ao Infante D. Fernando, pelo rei D. Afonso V, através de cartas de doação, nas datas de 19 de Setembro e 29 de Outubro de 1642.

A Ilha da Brava

Brava, a sua história.

A ilha da Brava situa-se a Oeste da ilha do Fogo e a Sul dos seus dois ilhéus: o ilhéu Seco (por não ter água) e o Rombo. A ilha tem uma superfície de 64 quilómetros quadrados, o seu comprimento é de 10,5 quilómetros e a sua largura de 9,310 quilómetros. A ilha conta com uma altitude máxima de 976 metros.
De início a ilha foi aproveitada para a criação de gado. A sua população viria a ser incrementada a partir do século XVII. Em 1532 consta que já existiam igrejas na ilha. Era a menos árida das restantes ilhas do Sotavento, contando com ribeiras de boas águas.
Dr. Duarte de Vasconcelos cantou:
 
Tuas águas são bálsamos santos
Como os prantos, alívio na dor;
São aflúvios de mágico enleio,
De teu seio, tesouras de amor
”. 
 
Mas Brava não viveu só de alegrias, pois em 1773-1775 morreu todo o seu gado. E muitas outras crises aconteceram em 1863-1866 e em 1889-1890.
Brava, foi considerada em tempos idos o “Paraíso do Arquipélago”.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
publicidade

Cap-vert

Uhau

Uhau