DESPORTO

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Cirurgião de futebolistas estava no avião que despenhou em Tires 18 Abril 2017

Entre as cinco vítimas do acidente aéreo, de segunda-feira última, em Portugal, está o famoso cirurgião ortopedista Jean-Pierre Franceschi, que recuperou joelhos de futebolistas como Jorge Andrade (foto de rodapé), Tigana, Cantona, Di Meco.

Cirurgião de futebolistas estava no avião que despenhou em Tires

Segundo o Olympique de Marseille, o cirurgião, de 65 anos, e a esposa regressavam a casa, em Marselha depois de passarem o fim de semana em Cascais. Deixam duas filhas e quatro netos.

A cidade de Marselha decretou luto municipal e o presidente de Câmara lembrou que Franceschi foi seu aluno no Liceu St-Joseph des Maristas de Marseille.

Tigana em lágrimas

O futebolista Jean Amadou Tigana foi um dos famosos que renderam a sua homenagem ao malogrado cirurgião. O técnico de 61 anos, nascido em Bamaco, continuava a recorrer ao seu cirurgião, sempre que um dos seus jogadores se lesionava.

Segundo o jornal marselhês La Provence, o antigo central, ex-treinador do Fulham (o único não britânico no clube supercentenário) e hoje técnico do asiático Shenchua, não reteve as lágrimas ao falar sobre o cirurgião. Foi Franceschi, contou o francês nascido no Sudão francês (hoje Mali), que nos anos de 1980 lhe salvou o joelho devolvendo-o ao mundo do futebol.

Inquérito a concluir em 30 dias

As atenções sobre o acidente estão a ter repercussão internacional, por duas razões da ordem de fait-divers. Uma, a notoriedade do cirurgião francês no mundo do futebol. Outra, a imediata deslocação do próprio presidente português ao local.

Embora o ‘Presidente Marcelo’ tenha evitado falar aos media, a imprensa destaca que a sua presença, no local a meia dúzia de quilómetros da sua morada de Cascais, serviu para levar consolo às pessoas abaladas com a queda do avião em chamas numa área residencial.

No final desta terça-feira, equipas de remoção continuam a limpar o local onde se vêem restos da aeronave. Cerca de uma dezena de pessoas estão desalojadas, porque as suas casas ficaram destruídas com o embate do avião no solo, que provocou uma segunda explosão.

A asa do bimotor chegou a entrar numa casa onde estavam avó e neto de dois anos, mas sem consequências: ambos saíram ilesos do acidente.

As autoridades portuguesas comunicaram que o inquérito estará concluído no prazo de trinta dias. O bimotor de seis lugares em chamas despenhou sobre o armazém dum hipermercado, a 150 metros duma escola.

Em terra um homem morreu e quatro feridos ligeiros

Fontes: Noticiários das televisões portuguesas SIC, RTP, TVI. OM.net, La Provence.com

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
publicidade

Cap-vert

Uhau

Uhau