Sem título

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Poetas de 50 países condenam muros e discriminação anti-emigrantes 21 Fevereiro 2017

No final do "XIII Festival Internacional de Poesía de Granada", que terminou no Sabdo ultimo, em Nicarágua, pelo menos 91 poetas de 50 países condenaram a “discriminação contra emigrantes e muçulmanos” e rejeitaram a construção de muros “degradantes para a dignidade”.

 Poetas de 50 países condenam muros e discriminação anti-emigrantes

“Condenamos toda a forma de discriminação contra os emigrantes, os refugiados e os muçulmanos que está a acontecer em vários países do mundo”. Esta declaração foi lida pela poetisa espanhola Yolanda Castaño.

Os autores da declaração rejeitam igualmente a “construção de muros nas fronteiras”, que são “degradantes para a dignidade humana” e “ineficientes”.

O poeta nicaraguense Rubén Darío (1867-1916), considerado o “máximo representante do modernismo literário”, foi o homenageado desta 13ª edição do festival.

Festival de poesia atrai turistas

Durante uma semana, o festival — que já vai na sua décima-terceira edição — reúne poetas de vários países e atrai mais de 40 mil turistas à cidade colonial sita a 50 quilómetros a sudeste da capital, Manágua. Na foto, o encerramento do festival na Plaza de Independencia, Granada.

Fonte: Tiempodigital.mx

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
publicidade

Cap-vert

Uhau

Uhau